sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Quadro de Vera Freitas e poema de Isabel Furini

A solidão despenca com as folhas 
circula nas artérias,
extravasa das retinas
e permanece dependurada na tela.
 Poema de Isabel Furini
Quadro de Vera Freitas.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

domingo, 21 de outubro de 2012

Como ensinar poesia na escola?


Poesia!  Ela está voltando com força renovada. Poesia é sinônimo de emoção estética.  É a força da palavra usada para mexer com o emocional humano.
Ela nos leva pelo mundo mágico da imaginação, dos jogos linguísticos, das ideias escritas com rima, com ritmo.

A poesia não é somente fruto do significado, mas também do significante.

E as figuras de estilo são importantíssimas para criar um texto interessante. Um texto que capture o leitor. Atualmente, as figuras de estilo são assunto de estudo em cursos de redação publicitária, de propaganda e de marketing. As figuras de estilo aumentam a expressividade, a emoção do texto.  E todos os poetas queremos escrever e ouvir textos que entusiasmem, com palavras que energizem as ideias.

Geralmente, consideramos três tipos de poemas: lírico, dramático e épico. O lírico possui ritmo e musicalidade e está relacionado à música. É devemos lembrar que as crianças gostam de música, de canto, de declamar poemas, de brincar com palavras e escrever poemas.

Por isso, as aulas de poesia para crianças devem ser lúdicas. Confesso que pensei muito nesse assunto ao escrever o livro "O grande poeta – figuras de estilo e poemas divertidos", publicado pela Matrix editora - http://www.matrixeditora.com.br/

O livro "O grande poeta" da Matrix editora é um livro que diverte enquanto ensina como escrever poemas.  As crianças vão aprendendo as figuras de estilo enquanto brincam com as palavras. Crianças gostam do jogo linguístico.   O aprendizado não pode ser rígido nem cansativo. Os alunos necessitam divertir-se, brincar  com palavras e ideias. Podemos dizer que as crianças gostam de poetizar.

Na realidade não ensinamos a escrever poesia, só orientamos. Cada criança terá uma reação diferente. O educador deve respeitar essas diferenças.

É  necessário fazer ênfase nos efeitos de sonoridade, de imagens, de movimento.  A finalidade das aulas de poesia para crianças é despertar o espírito poético. Estimular o gosto pela poesia. Não podemos esperar que todos sejam poetas, mas que apreciem ler poemas, declamar, escrever.

A poesia para crianças pode começar com "jogo de palavras". O educador coloca uma lista de palavras que rimem e solicita que os alunos criem poemas com essas palavras.

Outros estímulos também podem servir para criar poemas. Por exemplo: falar sobre a metáfora e solicitar aos alunos que escrevam metáforas.  Depois  elaborar o poema baseando-se em alguma metáfora. É preciso dar liberdade.

Alguns alunos farão poemas de pequenos de dois versos (dísticos) enquanto outros escreverão poemas longos. O professor deve estimular a produção poética e entender que alguns alunos terão mais capacidade criativa. O trabalho não é julgar os poemas, mas estimular a criação poética.

O livro "O grande poeta" que publiquei pela Matrix editora é um guia para que os pequenos possam entender essa arte maravilhosa, que é a arte poética.

Isabel Furini é escritora e poeta premiada. Contato: isabelfurini@hotmail.com

sábado, 6 de outubro de 2012

RESULTADO: 4º Concurso Poetizar o Mundo


Poema Inspirado no quadro "Um olho no universo"  do artista plástico Carlos Zemek.
Essa obra foi adquirida pela escritora Susana Arceno Silveira, de Curitiba, PR.



1º Lugar: Andressa Barichello - Curitiba, PR, Brasil.

 UNIVERSO EM UM OLHAR

Um olho no universo
Olho de sol
Olhar de lua
Uni-verso imerso
na retina tua.

************************************************************
Poema inspirado no quadro "A Fronteira do Universo", de Carlos Zemek.

2º Lugar: Renata de Aragão Lopes, de Juiz de Fora, MG. Brasil

ESTRELAS

Espia, que o céu é comprido.
Confia, que o céu não tem fim.
Satélites mostram galáxias.
Quantas estão no camarim?




*****************************************************************************

Poema inspirado no quadro "A Fronteira do Universo", de Carlos Zemek.






3º Lugar: :    André Luís Soares  - Guarapari, ES, Brasil.


FRONTEIRA DO UNIVERSO

Na fronteira do universo
– lá onde findam os céus –
tem-se o tributo derradeiro:
duas moedas pro barqueiro...
adeus!

**************************************************
MENÇÕES HONROSAS 

Tela do artista plástico Carlos Zemek: "Os Andes e o Mar".



4° Lugar: Zenaide Alós Guimarães Abati - Porto Alegre, RS, Brasil.


É PRECISO


É preciso ser mar

Para entender a saudade

Da onda.


************************************************************************************************************************


Inspirado na tela:Em Um Mar Alienígena, de Carlos Zemek







5º Lugar Janaina Santos Barroso - São Bernardo do Campo, SP, Brasil.



PLANCTONS E ESTRELAS



No fundo e escuro desconhecido

Reinam os fugitivos da areia

Estranhos somos nós

Aos olhos dos homens-sereia...





************************************************************
Tela: As quatro irmãs gêmeas, do artista plástico Carlos Zemek.







6º Lugar: Cleománcio Inacio Miranda, São Paulo, Brasil.



DANÇA ÀS MARIAS

De nome céu, um berço embala quatro irmãs iguais.

Eis que uma dança, a esmo, alumiando as demais.

Agora mais que companhia, ela é quem guia as três Marias:

Se torna delas mãe e pai.



******************************************

Poema inspirado na tela: A Fronteira do Universo





7º Lugar: Rosana Banharoli, Santo André, São Paulo, Brasil.



FIO DE ARIADNE

No Firmamento, estrelas choram vidas.
Enquanto no Sibilino, a temporalidade cósmica dança.
Já,  aqui na Terra, perscruto fronteiras
            a juntar os fragmentos
destes    inícios  que  me     constroem.




********************************************




Poema inspirado na tela: A montanha e o mar, do artista plástico Carlos Zemek.




8º Lugar: Tiago Luz - Rio de Janeiro, Brasil.


A Montanha: (a)Mar
Pacíficas, as águas me beijam:
Íntima carícia de quem ama.
E grão por grão, escorre meu coração
No infinito azul desta dama...
Eu, a montanha: um vulcão!


******************************************************************


Poema inspirado na obra do artista plástico Carlos Zemek:




9º Lugar: João Baptista Coelho - Domingos de Rana, Portugal.


RETRATO DE UM PINTOR

Zemek, na pintura, um outro mundo
que nos transporta além da obra artística.
Um conceito novo e bem profundo
da Vida aonde o sonho é mais fecundo
pois ultrapassa, até, a própria mística.


*******************************************************

Inspirado na obra: Formas de Vida, do artista plástico Carlos Zemek





10º Lugar : Sonia Andrea Mazza, Buenos Aires, Argentina.



CRIAÇÃO

Por um lado o caos,
por outro, a harmonia,
e no âmago
como recém nascida
a própria vida

domingo, 16 de setembro de 2012

4ºConcurso Poetizar o Mundo

Já encerraram as inscrições para o 4º concurso Poetizar o Mundo.

Recebemos 125 poemas.

Os jurados já estão analisando os trabalhos.

Esperamos anunciar os ganhadores em 15 de Outubro/12.

Agradecemos a participação desses 125 poetas.

Obrigada.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012


Poema "Perla en el universo" de Sheina Lee Leoni Handel



Fotografía de la ganadora del 2º Concurso Internacional Poetizar el mundo en idioma español.
1° Puesto.

PERLA EN EL UNIVERSO

Hermosa como ninguna, la tierra sigue girando
entre el paso de los siglos y un mundo que va cambiando.
Maravilla incomparable, sueño de tantos poetas
que han dedicado sus versos a este excelso planeta,
y a sus colores de vida que el universo refleja.


Sheina Lee Leoni Handel
Montevideo, Uruguay 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Interação - Exposição de Artes Plásticas




INTERAÇÃO 
EXPOSIÇÃO DE ARTES PLÁSTICAS

A exposição interação que é mais uma proposta do grupo 100 fronteiras com o objetivo de fortalecer a produção e apresentação artística, estimular a reflexão e o pensamento crítico.
A cada apresentação o diálogo surge como um novo fôlego para as Artes visuais movimentando o setor fazendo ressurgir antigas ideias entrelaçadas com novas ações.

Artistas plásticos.
Adalberto, Adão Mestriner, Alexandre Bozza, Alvaro Azzan, Alvaro Doudek, Ana Kath, Ana Nisio, Carlos Zamek, Celia Dunker, Clarice Barbosa, Cleonice Sl Kozievitcch, Cristina Daher, Daacruz, Di Magalhães, Dina de Sousa, Dirce Polli, Doniê, Edilma Rocha, Elisabeth Lopes, Evanir Plaszewski, Félix Wojciechowski, Glaura Barbosa Pinto, Hector Consani, Ivani da silva, Ivone Rabelo, João Abreu, Katia Velo, Kim Molinero, Kronland, Lisete Steinstrasser, Maris Trevisan, Miquelina Ribeiro, Neiva Passuello, Ninon Braga, Noemi Cavanha, R. Lima, Rafael Rocha, Regina Tiscoski, Renato Pratini, Rita M. Lessa, Rogerio Bin, Rosalia Valente dos Santos, Rosangela Scheithauer, Sandoval Tiurcio, Teresa Martins, Ubiratan Lima, Vanice Ferreira, Vera Garcia, Vera M. P. de Freitas, Vildete Pesssutto.

Participação especial.
Amilcar Fernandes da Silva. Escritor/poeta
Emílio Boschilia. Artista gráfico/Pintor/fotografo.
As fotos de Emílio Boschila retratam a vida e a paisagem da pequena vila, localizada na fronteira entre Portugal e Espanha.

Escritores
Isabel Furini, Renato Pratini, Sandoval Tiburcio/Romancista e Vanice Ferreira.


ABERTURA: 10 de Agosto as 20hs

Visitação: 10 a 31 de Agosto


Local: Sociedade Portuguesa 1 de Dezembro,
Rua Pedro Ivo, 462, Centro, Curitiba , Paraná, Brasil


Curadoria: Jô Oliveira e Valderez Cachuba
Colaboração: Carlos Zemek

http://artessemfronteiras.blogspot.com/
artes100fronteiras@gmail.com

4º CONCURSO POETIZAR O MUNDO


4º CONCURSO DE POESIA “POETIZAR O MUNDO”
TEMA: QUADROS DO ARTISTA PLÁSTICO CARLOS ZEMEK

MODALIDADE: Minimalista

IMPORTANTE:  somente serão admitidos poemas inspirados ou relacionados com alguma das telas do artista plástico Carlos Zemek. No final da página apreciação crítica das obras por Claudia de Lara e Joel Samways Neto.
As telas que devem servir como base para os poemas podem ser vistas no blog:

Organizadora: escritora Isabel F. Furini, autora do livro de poemas “Os corvos de Van Gogh”.

1) O Concurso de Poemas tem como objetivo estimular a produção literária  e é destinado a todas as pessoas maiores de 18 anos que apresentem um poema minimalista inédito, escrito em português, e baseado em alguma das telas do artista plástico Carlos Zemek.

2) A inscrição é gratuita e poderá ser feita até 30 de agosto de 2012.

3) Cada concorrente poderá participar com apenas um poema minimalista (até 5 versos ou linhas) inédito (ou seja, ainda não impresso em papel, nem publicado na internet), que não tenha sido premiado em outro concurso, e relacionado com alguma das telas de Carlos Zemek.

4) Consideram-se inscritas as obras enviadas pelo e-mail: poetizaromundo@gmail.com
Em "assunto": 4º Concurso Poetizar o Mundo.

5) O poema deve ser digitado no corpo do e-mail, sem anexo, pois não abrimos arquivos. O poema deve estar escrito em língua portuguesa, digitado em espaço 2 (dois), com fonte Arial, tamanho 12 (doze).

6) Deverá constar no final: o título do poema,  nome completo do autor, seu endereço, e-mail, telefone, e 4 ou 5 linhas de currículo.

7) A comissão julgadora será composta por três jurados:  poeta, escritora e professora Dra. Tatiana Alves, autora de “Harpoesia” e “D'Além-Mar: Estudos de Literatura Portuguesa”;  poeta e escritor Benilson Toniolo, membro da Academia de Letras de Campos do Jordão, autor de “Sandálias Paternas”; e pelo escritor Dr. José Feldman, Doutor Honoris Causa em nível nacional e internacional da Academia de Letras do Brasil.

8) Premiação: o primeiro lugar receberá troféu e diploma. O segundo e terceiro lugares receberão diplomas. Serão escolhidas até três Menções Honrosas, que também receberão diplomas.

9) O resultado do concurso será divulgado em sites literários da Internet e nos blogues:  www.cazemek.blogspot.com;  

11) O resultado será divulgado até 21 de outubro/2012. Na ocasião também será homenageada  a escritora Adélia Maria Woellner pelo seu trabalho em prol da literatura paranaense.

12º) Os dez primeiros colocados terão seus poemas divulgados nos blogues citados.

13º) Está proibida a participação da organizadora do concurso, dos jurados e do artista plástico cujas obras servirão de inspiração aos poetas.

14º) O encaminhamento dos trabalhos na forma prevista neste regulamento implica na concordância com as disposições nele consignadas.

SOBRE A OBRA DE CARLOS ZEMEK
“Fayga Ostrower em Universos da Arte, fala em três correntes estilísticas, que ela nomeia como “três atitudes básicas”. Seriam o Naturalismo, o Idealismo e o Expressionismo. Não são excludentes, e, por vezes, até se interpenetram no estilo de uma época ou na obra de um artista. Dentro de uma vertente expressionista é como vejo a obra de Carlos Zemek. Sua poética é a pintura e sua temática são seus sonhos, estudos de astronomia e conhecimento de lendas, filosofia celta e culturas e religiões antigas  Por isso não o consideramos surrealista ou dentro do gênero da arte fantástica, pois sua obra é a representação de uma compreensão de uma experiência real.”  Cláudia de Lara, artista plástica.
            “Carlos Zemek faz em suas telas a experiência mística que inspira sua cosmovisão .  É o olhar transposto ao profundo da vida espiritual não percebida no cotidiano da vida. Cumpre com dignidade a missão de artista, de revelar ao mundo o que sua sensibilidade lhe desvela. O retrato da realidade macro-cósmica presente nos detalhes micro-cósmicos. Zemek narra as cores diáfanas que movimentam o oculto. Insinua que a significação que parece estar fora, está, na verdade, dentro de quem contempla sua obra.”  Joel Samways Neto, escritor.



Isabel Furini
Organizadora
Curitiba, 15 de abril de 2012.

                                               

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Bitácora de la ausencia (de Sonia A. Mazza)

Espacio se quedó sin tiempo
instante en que todo concluye
No hay fotos de días gloriosos
ni Cristos colgados de cruces
solo tu ausencia de azul niebla
de nada cubriéndolo todo.



Sonia A. Mazza

quinta-feira, 26 de abril de 2012

GANADORES DEL 2º CONCURSO INTERNACIONAL POETIZAR EL MUNDO


Recibimos 755 poemas. Agradecemos mucho a todos los poetas que participaron. Los trabajos son excelentes, y el jurado trabajó mucho hasta llegar a uma decisión. Gracias a todos.

1° Lugar
PERLA EN EL UNIVERSO

Hermosa como ninguna, la tierra sigue girando
entre el paso de los siglos y un mundo que va cambiando.
Maravilla incomparable, sueño de tantos poetas
que han dedicado sus versos a este excelso planeta,
y a sus colores de vida que el universo refleja.



Sheina Lee Leoni Handel
Montevideo, Uruguay


2º Lugar
EMPÍREO


Escribir es morir a cada instante
y también soñar
poder dar a la existencia un aliento de muerte cada noche
pero no escribo
únicamente vomito lo invisible

Pavel Carlos Muñoz Ayona
Lima, Peru

3º Lugar
SENTIDO

No es que perdi el tren
porque estuviese atrasada
es que yo esperaba
en el outro sentido.



Autora: Ester Buffa
São Paulo, Brasil

4º Lugar
1 (Uno)

Miráme,
ayudáme a contemplar
los profundos ojos
del niño antiguo.
Me avergüenzan.

Darío Alejandro Paiva
De Buenos Aires, Argentina

5º Lugar


A última Nana


Antes que la noche escribiera
un final azul bajo sus párpados,
el cuento perdió la última hoja
y las hadas cayeron
                        al vacío.
Erick Edilberto Estrada Quispe
Arequipa - Peru



6º Lugar
CAMINO
El sol,
se ha escapado de la humanidad.
¡Qué extraño!
una niña alumbra el camino.


Yajaira Coromoto Álvarez Giménez
Barquisimeto, Venezuela

7º Lugar
RUMBO A LA DEMENCIA

En el límite exacto de la sensatez
y en extraños estados de tiempos no vividos
(huelo su aroma)
transporto el dedo índice hasta mis sienes
cual bala penetrando en mis deseos.

Gloria Olguin
 IQUIQUE – CHILE


8º Lugar

CAMINO LA TARDE

Voy caminando la tarde, me ayuda a recordar
en este viaje de ida conmigo los años van;
insiste, insiste la tarde en las cosas que hice mal…
pero la vida me dice: Basta ya de llorar.
Dios te ha puesto la mesa con tu vino y con tu pan.

Ester García
Buenos Aires, Argentina


9º Lugar

XIII

Olvidé que aquel árbol estaba allí creciendo
ahuecándose dentro
no me culpen si arrastro tantos bosques desechos
ya no tengo familia
hay un túnel. He muerto.



Claudia Alemán Concepción
La Habana Cuba


10º  Lugar
Mares

A veces somos mares tormentosos sobrevolados por incontables gaviotas
otras veces somos el mar calmo y sin gaviotas
otras veces somos el mar que se ondea tranquilamente y las gaviotas bajan…
en ese punto la soledad se diluye ...y la gaviota muere de amor.


Catalina Sánchez Bohórquez
Bogotá, Colombia

segunda-feira, 23 de abril de 2012

4º CONCURSO DE POESIA “POETIZAR O MUNDO”




TEMA: QUADROS DO ARTISTA PLÁSTICO CARLOS ZEMEK

MODALIDADE: Minimalista

IMPORTANTE:  somente serão admitidos poemas inspirados ou relacionados com alguma das telas do artista plástico Carlos Zemek. No final da página apreciação crítica das obras por Claudia de Lara e Samways Neto.
As telas que devem servir como base para os poemas podem ser vistas no blog: cazemek.blogspot.com

Organizadora: escritora Isabel F. Furini, autora do livro de poemas “Os corvos de Van Gogh”.

1) O Concurso de Poemas tem como objetivo estimular a produção literária  e é destinado a todas as pessoas maiores de 18 anos que apresentem um poema minimalista inédito, escrito em português, e baseado em alguma das telas do artista plástico Carlos Zemek.

2) A inscrição é gratuita e poderá ser feita até 30 de agosto de 2012.

3) Cada concorrente poderá participar com apenas um poema minimalista (até 5 versos ou linhas) inédito (ou seja, ainda não impresso em papel, nem publicado na internet), que não tenha sido premiado em outro concurso, e relacionado com alguma das telas de Carlos Zemek.

4) Consideram-se inscritas as obras enviadas pelo e-mail: poetizaromundo@gmail.com
Em "assunto": 4º Concurso Poetizar o Mundo.

5) O poema deve ser digitado no corpo do e-mail, sem anexo, pois não abrimos arquivos. O poema deve estar escrito em língua portuguesa, digitado em espaço 2 (dois), com fonte Arial, tamanho 12 (doze).

6) Deverá constar no final: o título do poema,  nome completo do autor, seu endereço, e-mail, telefone, e 4 ou 5 linhas de currículo.

7) A comissão julgadora será composta por três jurados:  poeta, escritora e professora Dra. Tatiana Alves, autora de “Harpoesia” e “D'Além-Mar: Estudos de Literatura Portuguesa”;  poeta e escritor Benilson Toniolo, membro da Academia de Letras de Campos do Jordão, autor de “Sandálias Paternas”; e pelo escritor Dr. José Feldman, Doutor Honoris Causa em nível nacional e internacional da Academia de Letras do Brasil.

8) Premiação: o primeiro lugar receberá troféu e diploma. O segundo e terceiro lugares receberão diplomas. Serão escolhidas até três Menções Honrosas, que também receberão diplomas.

9) O resultado do concurso será divulgado em sites literários da Internet e nos blogues:  www.cazemek.blogspot.com;  

11) O resultado será divulgado até 21 de outubro/2012. Na ocasião também será homenageada  a escritora Adélia Maria Woellner pelo seu trabalho em prol da literatura paranaense.

12º) Os dez primeiros colocados terão seus poemas divulgados nos blogues citados.

13º) Está proibida a participação da organizadora do concurso, dos jurados e do artista plástico cujas obras servirão de inspiração aos poetas.

14º) O encaminhamento dos trabalhos na forma prevista neste regulamento implica na concordância com as disposições nele consignadas.

SOBRE A OBRA DE CARLOS ZEMEK
“Fayga Ostrower em Universos da Arte, fala em três correntes estilísticas, que ela nomeia como “três atitudes básicas”. Seriam o Naturalismo, o Idealismo e o Epressionismo. Nao sao excludentes, e, por vezes, até se interpenetram no estilo de uma época ou na obra de um artista. Dentro de uma vertente expressionista é como vejo a obra de Carlos Zemek. Sua poética é a pintura e sua temática são seus sonhos, estudos de astronomia e conhecimento de lendas, filosofia celta e culturas e religiões antigas  Por isso nao o cosideramos surrealista ou dentro do genero da arte fantastica, pois sua obra é a representacao de uma compreensão de uma experiência real.”  Cláudia de Lara, artista plástica.
            “Carlos Zemek faz em suas telas a experiência mística que inspira sua cosmovisão .  É o olhar transposto ao profundo da vida espiritual não percebida no cotidiano da vida. Cumpre com dignidade a missão de artista, de revelar ao mundo o que sua sensibilidade lhe desvela. O retrato da realidade macro-cósmica presente nos detalhes micro-cósmicos. Zemek narra as cores diáfanas que movimentam o oculto. Insinua que a significação que parece estar fora, está, na verdade, dentro de quem contempla sua obra.”  Joel Samways Neto, escritor.



Isabel Furini
Organizadora
Curitiba, 15 de abril de 2012.

                                                                       ***

quarta-feira, 18 de abril de 2012

LITERARTE PARANAENSE


LITERARTE PARANAENSE - Promoção: SESC Água Verde - Curitiba /PR LOCAL: SESC Água Verde Salão de Eventos Av. República Argentina, 944 Fone: (41) 3342-7577 DATA 20 de Abril de 2012 (sexta-feira) HORÁRIO Das 18 horas às 21h30 CONTATO literarteparanaense@gmail.com

PROGRAMAÇÃO

18h00 – Abertura Oficial - Apresentação de expositores convidados (educação, literatura, música e artes visuais)

18h10 - Lançamentos de livros e início da sessão de autógrafos 1- BALELA – Mario Auvim 2 - ESTRANHA VISÃO - Rosalina Candida Carvalho 3 INICIAÇÃO CRISTÃ - Diácono Sérgio Ferreira de Almeida

18h15 – Grupo de Seresta Sesc Água Verde 18h30 - Palestra com Anthony Leahy, Diretor do Instituto Memória: Identidade Nacional e Cultura Regional 19h00 – Mesa Redonda: A produção intelectual docente e a responsabilidade de seu legado para a cultura local. Mediadora: Susan Blum (Universidade Positivo) Componentes: Adélia Maria Woellner (UFPR), Adonai Sant'Ana (UFPR), Anthony Leahy (Instituto Memória), Isabel Furini (professora do Solar do Rosário) e (Universidade Positivo).

20h00 – Performance poética Altair de Oliveira (Declamação e Varal de Poesia) João Bello e Susi Monte Serrat (música e poesia)

20h30 – Homenagem e show musical Suka Rodrigues: Fotografias de Ivo, família e Banda Blindagem (acervo pessoal em multimídia) Adriano Antunes (canta Blindagem e composições próprias) Todos os músicos ao palco (homenagem coletiva)

21h30 - Encerramento

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Jurados do 4º Concurso Poetizar o Mundo



Já foram escolhidos os Jurados do 4º Concurso Poetizar o Mundo, são eles: Tatiana Alves Soares Caldas, Benilson Toniolo e José Feldman.

Tatiana Alves Soares Caldas

Possui Graduação em Letras (Português-Literaturas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - Bacharelado e Licenciatura (1988), Especialização em Literatura Portuguesa (1989), pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Especialização em Literatura Brasileira pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1993), Mestrado em Letras (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e Doutorado em Letras (Letras Vernáculas) pela mesma universidade (2000). Atualmente integra o quadro efetivo do CEFET / RJ, na área de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, em regime de dedicação exclusiva. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literaturas Portuguesa, Brasileira e Africanas. Integra o grupo de pesquisa "Afro-brasileiros, Discurso, Estudos Literários e Culturais" e o NEAB, ambos no CEFET / RJ. Leciona Língua Portuguesa e Literatura Brasileira no ensino médio e técnico, atua na Pós-Graduação Lato Sensu "Relações Etnicorraciais e Educação: uma proposta de (re)construção do imaginário social" e no Mestrado em Relações Etnicorraciais, trabalhando com Literaturas Africanas e com a Poesia Negra brasileira.

ALVES, Tatiana. D'ALÉM-MAR: ESTUDOS DE LITERATURA PORTUGUESA. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Oficina Editores, 2008. v. 1. 242 p.



JOSÉ FELDMAN



Nasceu na cidade de São Paulo, no dia 27 de setembro de 1954, filho de Moisés Feldman, (falecido), representante de móveis e Mina Feldman.

Começou desde os 10 anos a mostrar aptidão para a escrita, ao escrever pequenos contos baseados em personagens de história em quadrinhos.

Com cerca de 13 anos de idade, começou a escrever as suas primeiras poesias.

Seus primeiros livros foram a coleção de Monteiro Lobato dada por seu pai, o qual conhecera Lobato pessoalmente, na época que lançava O Poço do Visconde. Com seu pai, o qual tocava bandolim, também aprendeu o gosto pela música.

Desde 1973, com uma fome enorme de conhecimento, realizou vários cursos, como Filosofia no Instituto Palas Athena, Italiano na Associação de Cultura Afro-Brasileira, Inglês no Instituto Roosevelt e Instituto Norte Americano, Leitura Dinâmica e Desinibição e Criatividade, no Instituto Dynamics Cymel, Arte Dramática no Instituto Macunaíma, Filosofia no Centro de Estudos Filosóficos Pró-Vida, além de diversas palestras e encontros de literatura.

No ICIB, pertenceu a diretoria cultural, promovendo diversos eventos musicais, além da Oficina de Trovas, ministrada pelo grande trovador Izo Goldman, e revelando talentos musicais dos jogadores do departamento de xadrez.

Começou a dar maior ênfase também à literatura, ao fazer, na Casa Mário de Andrade (Oficina da Palavra) o curso de Poesia Viva, com a poetisa Eunice Arruda, curso de literatura com Mario Amato, Ficção Cientifica na literatura e no cinema com o escritor de renome internacional, André G. Carneiro, além da Oficina de Trovas com Izo Goldman.

Foi membro da Casa do Poeta Lampião de Gaz (São Paulo).

Com as trovas, obteve pela primeira vez uma menção honrosa no Concurso de Santa Cruz do Sul (RS).

Casou-se em 1995 com a poetisa, escritora e dramaturga paranaense Alba Krishna Topan, a qual conhecera no curso de Ficção Científica, na Casa Mario de Andrade, separando-se em 2010.

Eleito em 2001 como vice presidente da diretoria provisória, da Associação dos Literatos ALIUBI.

Convidado a ser delegado da UBT Paraná, pela União Brasileira de Trovadores do Paraná, auxiliou na elaboração do Boletim Paraná em Trovas com a presidente da UBT Paraná Vânia Ennes, o secretário Nei Garcez e o grande trovador A. A. de Assis.

Edita um Boletim que foi indicado para ser inserido nos anais da Casa Legislativa Maçonica, que segundo as palavras do magistrado , Mestre Maçom e Deputado da Loja "Os Templários", de Curitiba, PR, Valter Martins de Toledo: "..projetos de primeira qualidade, com no é o caso do "Boletim Singrando Horizontes", editado pelo Professor José Feldman, na cidade de Ubiratã - Paraná.

Criou o Blog Pavilhão Literário Cultural Singrando Horizontes (http://singrandohorizontes.blogspot.com/) seguindo os mesmos moldes do boletim, com muito mais conteúdo, postados diariamente, iniciado ao final de dezembro de 2007.

Em novembro de 2008, a convite do escritor Sorocabano Douglas Lara, passou a ser membro da ONE (Ordem Nacional dos Escritores), recebendo o medalhão das mãos do presidente da ONE, José Verdasca, em 19 de dezembro de 2008, no Gabinete de Leitura, em Sorocaba.

Em março de 2009 foi indicado para Cadeira Vitalícia na Academia de Letras do Brasil, pelo presidente da mesma, Dr. Mário Carabajal, tomando posse em 12 de agosto de 2009, na cidade de Piracicaba/SP, recebendo também o diploma de Doutor Honoris Causa e sendo nomeado presidente da ALB/Paraná.

É tambem membro do Conselho de Érica da ALB.

Consul municipal dos Poetas del Mundo.

Diretor da ALIUBI - Associação dos Literatos de Ubiratã.

Colaborador do Portal CEN.


BENILSON TONIOLO


Paulista de Santos, nasceu em 1968 e vive em Campos do Jordão.
Participou ativamente do movimento literário santista do início dos anos 90 e atuou na Secretaria Municipal de Cultura.
Formado em Hotelaria pelo SENAC, atualmente é aluno do Curso de Letras da UNIP.
Autor de uma dúzia de livros ainda inéditos, entre poesia e prosa, é membro da Academia de Letras de Campos do Jordão, União Brasileira de Trovadores e União Brasileira de Escritores.
Fundador do Centro de Ação Literária de Campos do Jordão, onde edita o CAL, informativo literário cujo objetivo é divulgar o trabalho de poetas iniciantes.
Publica seus textos no blog http://blogdobenilson.blogspot.com

Lançamento "Os Corvos de Van Gogh" - Poemas

quarta-feira, 11 de abril de 2012

HAIKAI de Alvaro Posselt


Já tentei várias vezes
Para renascer
levam-se quantos meses?

Poema de ALVARO POSSELT - professor e haikaista paranaense.

quinta-feira, 15 de março de 2012

LIVRO DE CRÔNICAS - EU QUERO SER ESCRITOR

Um livro que analisa o gênero literário crônica será lançado em 27 de Março, 19 horas, no Palacete dos Leões, Av. João Gualberto, 530, Curitiba - entrada franca.
Maiores informações e-mail: isabelfurini@hotmail.com

No final do livro "Eu quero ser escritor - crônicas"de Isabel Furini, publicado pela editora Instituto Memória, o leitor encontrará trabalhos de diferentes autores. O artista plástico Carlos Zemek foi um dos autores convidados e escreveu a crônica "No mundo dos sonhos". No evento o público também poderá apreciar a exposição "O mundo dos sonhos" de Carlos Zemek.
Para ver as obras do artista clique aqui

quarta-feira, 14 de março de 2012

POETA CLAUDIO DANIEL


O poeta Claudio Daniel será nosso homenageado no 2º Concurso Internacional "Poetizar o Mundo. Vamos conhecer um pouco de sua trajetória:

Claudio Daniel, poeta, tradutor e ensaísta, nasceu em São Paulo (SP), em 1962. Publicou os livros de poesia Sutra (edição do autor, 1992), Yumê (Ciência do Acidente, 1999), A sombra do leopardo (Azougue Editorial, 2001, prêmio Redescoberta da Literatura Brasileira, oferecido pela revista CULT) e Figuras Metálicas (Perspectiva, coleção Signos, 2005). Em 2004, lançou o Romanceiro de Dona Virgo, volume de contos (Lamparina Editora). O autor publicou também a antologia Na Virada do Século, Poesia de Invenção no Brasil (Landy, 2002), organizada em parceria com Frederico Barbosa. Como tradutor, publicou a antologia Jardim de Camaleões, A Poesia Neobarroca na América Latina (Iluminuras, 2005), além de volumes com traduções de José Kozer, Eduardo Milán, León Felix Batista, Reynaldo Jiménez e Víctor Sosa. Em 2004, foi um dos curadores do evento Encontros de Interrogação, promovido pelo Instituto Itaú Cultural, e em 2006 organizou a Galáxia Barroca, Encontro de Poetas Latino-Americanos. No exterior, participou das antologias New Brazilian & American Poetry (revista Rattapallax n. 9, New York, 2003), organizada por Flávia Rocha e Edwin Torres, Pindorama, 30 Poetas de Brasil (revista Tsé Tsé n. 7/8, Buenos Aires, 2001), com seleção e tradução de Reynaldo Jiménez, e Cetrería, Once Poetas Brasileños (Casa de Letras, Havana, 2003), organizada e traduzida por Ricardo Alberto Pérez. Claudio Daniel reside em São Paulo, onde atua na área editorial e jornalística. É editor da revista eletrônica de poesia e debates Zunái, junto com Rodrigo de Souza Leão.
Seu blog na Internet é http://cantarapeledelontra.zip.net

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Poema de Boitel (poeta cubano premiado)

Quadro de Carlos Zemek.
AQUI



Al fondo el agreste paisaje. La inusitada noche

hace unas horas, me asomé a la ventana. saldremos de un sitio para entrar
en otro, nos ratifica la tarde. deletreo el espectáculo del que somos
inseparablemente los cuerpos (¿los únicos cuerpos?). el umbral. la
inteligible morada. a nada he renunciado cuando a ciegas descubro al
niño que corre detrás de su pelota. y veo al ómnibus cerca. la muerte. en la
ventana un geranio se aferra a la frontera por donde las voces penetran
agujereando todo lo material, develando el vacío. gustaba de tomar esos
vinillos a la hora de la cena. con posterioridad mi mano no pudo alcanzar
la pelota y el niño sigue donde antes. al fondo el agreste paisaje, la
inusitada noche nos devuelve la arboladura. a ciegas tomo un candil para
desmentir el universo que penetra, la desnudez que me abriga. he tenido
demasiada suerte de que la lluvia sea irrepetible. un salto. el vendaval.
siento el gemido de las ánimas cuando parsimoniosas cruzan la penumbra
en desasidas imágenes como un soplo de luz por la ribera.

los días van transcurriendo.
aparentemente gustaba ver en los pastos al pájaro meciendo la
neutralidad (¿su neutralidad?). laceraba el antagónico y abrupto relieve,
el áspid, donde yacen todos los sortilegios del mundo. la filosa huella que
consterna al hombre. ni la nieve ya ronda el ocre de la foto donde la noche
penetra los juncos derramados y se escuchan las voces de los muertos.
también tuvo suerte el ruiseñor pero una advenediza imagen nos hizo a
otros sitios, ya invisibles. si pudiera abrazar la demoledora razón que nos
habita, y nos arroja al fuego de estos años, como pétreas máscaras, como
torpes animalejos dispuestos a morir en una obsesión que va más allá de
los límites, de ese indescriptible aroma que nos impone el nogal, las aguas
de un río, o la palabra eternidad.

los días van transcurriendo.
por la ranura admito el vértigo. las canijas luces del Oráculo de los
hombres, donde una vez resurgían las sombras, la ceniza, y la tierra del
anacoreta era un sitio de reposo. allí hubiera repasado estas –mispalabras, como ahora deletreo la mano arrugada y temblorosa frente a
este sosiego que me impone el mar, el reflejo de las aguas que alguna vez
cubrieron esta Isla. el mapa que se distiende invade el lúdico escenario.
gustaba tomar esos vinillos a la hora de la cena. la multitud seguía
impenitente. la fatiga ha devorado los contornos de un árbol, los
trasnochados aromas de una estación que nunca pude precisar. los
temores me encumbran y veo que estoy solo en la fachada de la foto, justo
donde el ocre se adueña de los que compartían el sitio. adentro hay
sombras, y palabras, y algo de luz (¿pudiera ser posible?). afuera, apenas
sucede el mediodía y queda, quizás, el rocío entre los geranios del patio.
cansado miro el horizonte donde advierto el canto de un ave, el gemido de
un animal nocturno, y siento que alguien se acerca y merodea el sitio de
reposo. esperanzado, descorro las cortinas.
los días van transcurriendo.

Premios Obtenidos por el poeta cubano BOITEL: Medalla de Plata y Bronce en el Festival Nacional de Artistas Aficionados de la FEU en los géneros de poesía y testimonio, respectivamente (1994) Premio en Poesía en el Concurso Abel Santamaría de la UCLV (1996) Premio Fundación de la Ciudad de Santa Clara (1997) Premio Regino Pedroso (1998) Premio Pinos Nuevos (1999) Primer Accessit del Concurso Internacional de Poesía "Bustar viejo" en Madrid, España (1998) Premio Calendario (1999) Premio Sed de belleza (2001) Mención Especial del jurado en el premio Miguel de Cervantes, en Granada, España (2001) Premio especial de Unión de Reyes en el Concurso Nacional de Poesía Regino Pedroso (2001) Premio en el concurso nacional "Poesía de Amor" de Varadero / 2002 Premio Casa de las Américas en Poesía / 2002 Premio Abril de la UJC Nacional (2002) Premio Ser fiel (2002)

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Oficina de férias: Como escrever crônicas


A oficina é prática e tem como objetivo conhecer as técnicas básicas desse
gênero,
incentivar a criatividade e a originalidade.


Professora: ISABEL FURINI

Data: 01,02 e 03 de fevereiro de 2012

Horário: 19h às 21h30

Preço: Parcelas mensais R$ 180,00

Local: Solar do Rosário, Duque de Caxias, 04, Largo da Ordem, Curitiba.

Fone: (41) 3225-6232.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

JANELA INCA



O futuro entrelaça reminiscências

escorregam sonhos pela janela Inca,

e o tempo foge

entre pinceladas subjetivas.

Poema de Isabel Furini, inspirado na tela "Janela Inca" do artista plástico Carlos Zemek.


Tamanho da Tela: 100x80 cm - Valor R$ 930,00


Tema: Inspirado em minhas viagens a Machu Picchu, esta é a imagem que se pode observar ao por do sol de dentro de várias construções Inca, entre a Fronteira do Peru com Bolivia até um pouco antes de chegar a Cusco e Machu Picchu onde as montanhas tem mais vegetação. Carlos F. Zemek - (041) 9831-2389
Clique aqui para entrar no blog de artes plástica de Carlos Zemek

domingo, 1 de janeiro de 2012

Clarice Lispector


OBSCURO RETRATO DE CLARICE (em português)


Duas Luas (torrentes impetuosas,
espelhos de paixão)
soterradas nas órbitas dos olhos
e nos lábios
agulhas de palavras (palavras fascinam
os ouvidos e o fluxo do pensamento crava
estacas na areia).

Planta rosas (carmesins e indestrutíveis rosas
que resistem a foice de Cronos).

Enfeitiçados contornos transfiguram a realidade
entre ondas e monólitos de pedra,
A Paixão segundo G.H.
quebra intrincados muros de angustias,
abrem-se perfumadas pétalas artísticas
e no orbe da solidão
é cinzelada a paixão de Clarice.


Isabel Furini
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...